Reality Show de Fotógrafos no canal  Arte 1

Reality Show de Fotógrafos no canal Arte 1

Estreia nessa sexta feira dia 03 de novembro no canal Arte 1  o reality show que será uma competição entre 6 fotógrafos onde o que está em jogo é a construção de um olhar autoral. Um mergulho no universo criativo das imagens. Os mentores Claudio Feijó e Eder Chiodetto acompanham a jornada dos participantes em episódios com diferentes temas fotográficos, em um desafio de técnica e sensibilidade Os participantes serão : Rafael Aguiar, Luan Batista, Julio Cesar, Yve Louise, Camilla Kinker, Daniella Ometto os mentores serão Claudio Feijó e Eder Chiodetto e a apresentação é de  Thalma de Freitas. Claudio Feijó é pedagogo, psicólogo clínico e fotógrafo; ex-diretor e professor da Escola de Fotografia Imagem-Ação desde 1972; tem vasta experiência na área de ensino (como professor, diretor, orientador educacional e colaborador); foi consultor técnico da Polaroid do Brasil de 1989 à 1999; tem trabalhos fotográficos na Polaroid World Collection , na Coleção Masp-Pirelli, na Fototeca Cubana, além de em diversas coleções particulares; ainda na área de fotografia, foi premiado pelo Banco Real/ Fundação Roberto Marinho e com a Bolsa Marc Ferrez/Funarte; tem coordenado a Oficina Descondicionamento do Olhar desde 1986, por todo o país, nas mais diversas áreas de atuação (corporativa, educacional e de desenvolvimento criativo) Eder Chiodetto é curador especializado em fotografia, com mais de 70 exposições realizadas nos últimos 10 anos no Brasil e no exterior. Mestre em Comunicação e Artes pela Escola de Comunicações e Artes – ECA USP, jornalista, fotógrafo, curador independente e autor dos livros “O Lugar do Escritor”, “Geração 00: A Nova Fotografia Brasileira”, “Curadoria em Fotografia: da pesquisa à exposição”, entre vários outros. Nos últimos anos tem realizado a organização e edição de livros de importantes fotógrafos como Luiz Braga, photographerGerman Lorca, Cristiano Mascaro, Araquém Alcântara e Ana Nitzan , entre outros. É curador do Clube de Colecionadores de Fotografia do MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo desde 2006. Atua ainda como consultor de importantes prêmios internacionais tais como Prix Pictet, Paul Huf Award, Talent FOAM, LensCulture, Joop Swart Master Class World Press Photo e Photoville/Fence. Desde 2011 coordena o Ateliê Fotô, espaço de encontro dos Grupos de Estudos e Criação em Fotografia, orientando o trabalho de mais de 60 fotógrafos por semana.

 
Vidas Deslocadas – Exposição Museu do amanhã

Vidas Deslocadas – Exposição Museu do amanhã

Milhões de vozes ecoam pelo mundo por um lugar seguro fugindo da violência ou da fome. Mas outros milhões também são forçados a deixar seus locais de origem por razões climáticas. Embora os refugiados ambientais ainda não sejam reconhecidos pelos governos, existe um alto consenso entre os cientistas de que a mudança climática, em combinação com outros fatores, aumentará o deslocamento de pessoas em um futuro não muito distante.

Diante desse problema de importância mundial, o Museu do Amanhã, em parceria com o ACNUR e Agence France-Presse (AFP), inaugura Vidas Deslocadas, nova mostra que será aberta ao público no dia 21 de junho. Por meio de cenografia, textos e fotos, Vidas Deslocadas apresentará algumas das causas do refúgio ambiental e o drama de quem já viveu essas situações em  diversas partes do mundo.

O Museu, concebido com o propósito de conscientizar o público sobre a urgência de agirmos hoje para desenharmos o Amanhã que queremos, traz esse tema à tona, já que debater soluções para a questão do clima está em seu cerne.

Um dos destaques de Vidas Deslocadas será uma obra de arte feita com coletes salva-vidas utilizados por refugiados que chegaram à Europa pela Ilha de Lesbos, na Grécia. Chamada S.O.S (Save Our Souls – Salvem nossas Almas, na tradução do inglês), a instalação foi criada por Achilleas Souras, um jovem artista de 16 anos, e já foi exposta na Itália e na Espanha.

Início: Quarta, 21 de junho de 2017
Término: Domingo, 10 de setembro de 2017
Local:  Museu do Amanhã – Rio de Janeiro
Horário:  ter – dom 10h-18h

 

 

Impressão PandoraPix

 

Alessandra Sanguinetti

Alessandra Sanguinetti

Alessandra Sanguinetti , nascida em 1968 em Nova Iorque, onde vive atualmente é fotojornalista, fotógrafa documental e membro da Magnum Photos desde 2007.

Viveu na Argentina de 1970 até 2003 e tem fotografias em coleções públicas e privadas, tais como o Museum of Modern Art de Nova Iorque (MoMA) e The San Francisco Museum of Modern Art.

Já publicou, também, em revistas como The New York Times Magazine, LIFE e Newsweek.

Série: “As aventuras de Guille e Belinda”. A ideia de construir a série, que se tornou exposição e livro, foi, em parte, obra do acaso. Sanguinetti conheceu-as quando tentava fotografar animais perto da fazenda de seus pais para um projeto diferente
(e nunca concluído). “Beli e Guille estavam sempre correndo, escalando, perseguindo galinhas e coelhos”, contou a fotógrafa, em entrevista ao The New Yorker.

Às vezes, tirava uma foto das duas apenas para que se afastassem e parassem de espantar os animais, até mudar de ideia, no início do verão de 1999.

“Elas tinham 9 e 10 anos na época e, um dia, ao invés de pedir para que fossem embora, deixei-as ficar”. A fotógrafa conta que, como se tratavam de crianças, simplesmente brincavam, e costumavam transformar suas ideias para fotografias em novas brincadeiras. “Qualquer sugestão de imagem que eu dava,
elas adaptavam para sua própria situação”, relembra. Sanguinetti define o período como o mais feliz de sua vida, talvez pelo fato de que, nas palavras da própria, significou uma desculpa para certa regressão, para se tornar criança novamente. “Eu havia passado um tempo na Suécia, que pode ser extremamente escura e fria. Quanto voltei à Argentina, lá estavam elas”. Essas imagens foram exibidas pela primeira vez em 2004, mas a segunda parte do projeto foi concluída quase dez anos depois. The life that came(2009) (algo como “a vida que seguiu” ou “a vida que veio”), sediada como exposição na Yossi Milo Gallery, em Nova Iorque, mostra de forma subjetiva a maneira como as duas, já jovens mulheres, enfrentam o crescimento, a maternidade e os relacionamentos.

 

 

13ª e 14ª edições da Residência Artística do Red Bull Station – Inscrições Até 30 de Junho 2017.

13ª e 14ª edições da Residência Artística do Red Bull Station – Inscrições Até 30 de Junho 2017.

13ª e 14ª edições da Residência Artística do Red Bull Station – Inscrições

A Residência Artística do Red Bull Station é uma plataforma permanente que incentiva e apoia a formação e produção de arte contemporânea. Cada edição contempla seis artistas ou coletivos atuantes nas áreas de artes visuais, performance, arte sonora, novas mídias e demais manifestações contemporâneas.

Durante o período de residência, os participantes têm à sua disposição um espaço individual, além de dois ateliês colaborativos, um digital e outro analógico. Os residentes serão acompanhados pelo curador Fernando Velázquez e terão ainda um encontro individual com um curador convidado pela equipe do Red Bull Station, no programa de Studio Visit.

Inscrições até 30 de junho de 2017

A 13ª edição da residência artística acontecerá entre os dias 1 de Agosto e 2 de Setembro de 2017. A 14ª edição acontece de 26 de setembro a 28 de outubro de 2017. As inscrições para ambas estão abertas de 2 de Maio a 30 de junho. Entre os itens obrigatórios para a seleção, estão o envio de currículo e portfólio.

EDITAL (english, español)

01 objeto

O que é a Residência Artística do Red Bull Station?

_ um programa de residência de arte contemporânea direcionado a artistas, a acontecer no Red Bull Station, com sede na Praça da Bandeira, nº 137, Centro, São Paulo/SP, em duas edições. A primeira edição acontecerá de 01/08/2017 a 02/09/2017 e a segunda edição de 26/09/2017 a 28/10/2017.

_ uma plataforma de incentivo e fomento à arte contemporânea nacional emergente através da convergência de ações e pensamentos que amplifiquem a formação, reflexão, produção e crítica, de maneira interdisciplinar.

_ um espaço de compartilhamento, vivência, experimentação e intercâmbio pautado por encontros, palestras, oficinas e exibições.

_ um polo agregador entre a comunidade artística e o público.

02 descrição

_ a Residência contemplará doze vagas, sendo seis vagas para cada edição, para artistas ou coletivos brasileiros e/ou estrangeiros que residam há pelo menos cinco anos no Brasil e estejam com o RNE em dia. Também poderão se inscrever artistas estrangeiros ou Brasileiros residentes no exterior observando que despesas de transporte, moradia e alimentação não serão cobertas pela Residência Artística.[AR1]

_ poderão se inscrever artistas atuantes nas áreas de artes visuais, performance, arte sonora, novas mídias e demais manifestações contemporâneas.

_ a Residência Artística acontecerá em duas edições, nas quais cada um dos seis ateliês serão ocupados por artistas ou coletivos.

_ os participantes das duas edições participarão de uma exposição coletiva com abertura no dia 02/12/2017.

_ a seleção dos artistas será realizada por um júri composto pelo curador do Red Bull Station e dois ex-residentes, os artistas Bruno Palazzo e Raphael Escobar.

_ a decisão do júri é inquestionável e irrecorrível.

03 contrapartidas

_ os artistas ou coletivos participantes terão os seus portfólios divulgados no site do Red Bull Station.

_ a Residência Artística terá o acompanhamento do curador do Red Bull Station.

_ os artistas residentes também terão um encontro individual com um curador convidado pela equipe do Red Bull Station, no programa Studio Visit.

_ além do espaço individual, os artistas poderão utilizar os ateliês colaborativos, um digital e o outro analógico, além das instalações do Red Bull Basement (Maker Space).

_ durante o período de residência acontecerá o programa Ateliê Aberto, onde os artistas apresentarão o seu trabalho ao público em seus respectivos ateliês.

_ cada artista receberá o valor máximo de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) como auxílio-produção durante a residência e em relação à produção de obras a serem apresentadas na exposição coletiva, conforme disposto no item 05_2 abaixo.

04 da inscrição

_ as inscrições para as duas edições acontecerão simultaneamente de 02/05/2017 a 30/06/2017 (até as 23:59 do horário de Brasília) e o resultado da seleção será divulgado em 17/07/2017, no site do Red Bull Station.

_ serão selecionados 6 (seis) artistas ou coletivos titulares e dois suplentes por edição.

_ em caso de inscrição coletiva, deverá haver um representante do grupo. O apoio financeiro será considerado como equivalente ao de um artista residente.

_ as inscrições serão realizadas unicamente através do endereço eletrônico www.redbullstation.com.br/residencias. Na plataforma on-line, o candidato poderá preencher a ficha de inscrição e deverá anexar obrigatoriamente: portfólio com até 20 (vinte) imagens e curriculum vitae. Os arquivos não poderão exceder os 10 MB.

_ os candidatos poderão incluir no portfólio projetos específicos a serem desenvolvidos no período. Neste caso, é aconselhado que o artista utilize 25% (vinte e cinco por cento) do espaço no documento para se explanar sobre o projeto e complemente o restante com obras e projetos já desenvolvidos.

_ serão excluídos do processo seletivo os candidatos que enviarem inscrições fora do prazo estabelecido e/ou com documentação incompleta.

_ todos os candidatos serão notificados por e-mail do recebimento da inscrição.

_ o ato da inscrição implica automática e plena concordância com o Regulamento e os Termos e Condições da Residência deste edital.

_ os portfólios digitais passarão a fazer parte do banco de dados da Residência Artística.

TERMOS E CONDIÇÕES DA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA DO RED BULL STATION

05_1 dos artistas

_ será obrigatório para os artistas selecionados a assinatura de contrato com a Red Bull, no qual se comprometem a aceitar o Regulamento e os Termos e Condições da Residência. A não assinatura implica no cancelamento da participação deste na Residência Artística.

_ é de responsabilidade do artista desenvolver a sua pesquisa com o acompanhamento do curador e desenvolver trabalhos para a exposição.

_ é facultativo ao artista doar obra para a coleção da Residência Artística do Red Bull Station. A escolha será em conjunto com o curador em exercício. A obra doada deverá estar acompanhada de ficha técnica, devidamente assinada e datada pelo artista. Quando a obra doada for um múltiplo, a tiragem da edição deve estar especificada no documento. Paralelamente, o artista deverá assinar um documento de cessão de direitos de uso de imagem da obra doada para fins de divulgação.

_ os trabalhos apresentados na exposição coletiva devem ser inéditos e exclusivos enquanto durar o período da mesma.

_ o artista se compromete a estar presente nas programações e nos encontros previamente agendados com o curador, orientadores, palestrantes e/ou público, acompanhar a montagem da exposição, e qualquer outra solicitação de conteúdo ou divulgação requisitados pela coordenação da Residência Artística.

_ a presença no ateliê deve ser constante. Ausências prolongadas deverão ser previamente notificadas ou justificadas, assim como viagens para fora da cidade. Não comparecimentos acima de 15% do período total da Residência serão considerados como não cumprimento dos Termos e Condições da Residência e estarão sujeitos às sanções pertinentes.

_ é de responsabilidade do artista seguir as normas dos Termos e Condições da Residência, não colocar em risco o seu bem-estar ou dos demais artistas residentes, bem como o do público e de todas as pessoas envolvidas no projeto. Também é responsabilidade do artista a preservação do espaço físico do ateliê e de bens que ali se encontrarem.

_ o artista deverá assinar documentos de cessão de uso de imagem e de autorização de registro do processo, para fins de divulgação e documentação durante a Residência Artística.

_ o artista deverá colaborar com as atividades do núcleo educativo da Residência Artística em eventos com curadores, instituições, público em geral e escolas públicas e privadas.

_ desistência do programa, infrações ao presente regulamento ou normas legais, assim como todo e qualquer comportamento que perturbe a ordem, sujeitarão os artistas residentes a sanções determinadas pela Residência Artística, incluindo exclusão da mesma.

_ deverão estar de acordo e assinar as Regras da Residência Artística.

05_2 da residência artística

É de responsabilidade da Residência Artística proporcionar ao artista selecionado:

_ um ateliê individual durante o período.

_ o artista receberá a título de verba de produção o valor máximo de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) para execução de seu projeto, incluindo a produção do trabalho que será apresentado na exposição de encerramento. O valor deverá ser utilizado em materiais de consumo e serviços a serem contratados diretamente pela produção da Residência Artística e pagos mediante apresentação de nota fiscal.

_ caso seja selecionado um coletivo, o apoio financeiro é considerado como equivalente ao de um artista residente.

_ suporte e orientação no desenvolvimento dos projetos dos residentes por meio da orientação do curador em exercício.

_ portfólio divulgado no site do Red Bull Station, com texto de apresentação escrito pelo curador.

_ divulgação da Residência Artística, dos eventos, mostras e exposições realizadas durante as edições.

_ disponibilizar o suporte de uma equipe de produção presente diariamente no espaço.

_ organizar uma exposição coletiva para a apresentação pública das pesquisas.

_ registrar, digitalizar e arquivar os registros de obras e processos, como também publicá-los em redes sociais e no site do Red Bull Station.

_ administrar casos de desistência ou de quebra de contrato.

_ a Residência Artística se responsabilizará por obras roubadas ou danificadas somente durante o período das exposições.

_ a Residência Artística não se responsabiliza por artigos furtados, uma vez que é responsabilidade do artista manter a segurança de seu ateliê, mantendo-o fechado quando não estiver presente.

DOS PROFISSIONAIS CONTRATADOS PARA SELEÇÃO/ORIENTAÇÃO DOS ARTISTAS DA RESIDÊNCIA

06_1 do Júri

_ o júri será composto por Fernando Velázquez (curador em exercício), e dois ex-residentes, os artistas Bruno Palazzo e Raphael Escobar.

_ o Júri deverá apresentar ata referente ao processo seletivo.

06_2 do curador

_ após o processo de seleção, caberá ao curador acompanhar o período de Residência Artística, preparar a agenda de atividades, selecionar a obra a ser doada pelo residente, e escrever os textos de apresentação dos artistas e da exposição.

_ o curador deverá estar presente em todas as atividades programadas pela Residência Artística: orientações coletivas, conversas individuais e montagem da exposição.

07 regras da residência artística

da ocupação do espaço comum

_ o Red Bull Station está aberto ao público de terça a sexta, das 11h às 20h, e sábados das 11h às 19h, salvo em eventos especiais agendados pela equipe de coordenação. O público tem acesso a todos os andares do espaço, o que significa que os artistas irão conviver com o público.

_ o acesso dos artistas ao Red Bull Station é de segunda a sábado, das 9h às 22h. O acesso fora desse horário deve ser feito com prévia autorização da equipe de produção da Residência Artística.

_ é também de responsabilidade dos artistas zelar pelos materiais e equipamentos do Red Bull Station.

_ o mobiliário do espaço Red Bull Station deverá ser mantido em seu devido lugar. É vetado ao artista levar para o ateliê mobiliário de uso comum.

_ é vetado o uso de drogas ilícitas em toda e qualquer dependência do Red Bull Station.

_ de acordo com a Lei Estadual n° 13.541/09, é proibido fumar nas dependências do Red Bull Station.

DA OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS INDIVIDUAIS E USO COLETIVOS

ateliê analógico

_ o ateliê analógico é dotado de bancadas, que devem ser desocupadas quando o artista não estiver trabalhando.

_ o ateliê analógico destina-se a múltiplas utilidades sendo vetado seu uso como depósito.

_ todo material ali presente (ferramentas, prensa etc…) destina-se ao uso coletivo e deve ser mantido em boas condições e devolvido ao lugar de origem. Este só pode ser utilizado dentro das dependências do Red Bull Station.

_ danos ou perda dos equipamentos do ateliê analógico implicam no reembolso ao Red Bull Station por parte do artista.

ateliê digital

_ o ateliê digital é dotado de 1 (um) computador e de 2 (duas) impressoras de uso coletivo e livre aos artistas.

_ a Residência conta também com uma câmera fotográfica Canon 5D Mark II, uma câmera GoPro, cartões de memória, e gravador de som digital. Estes equipamentos têm uso liberado mediante solicitação prévia e agendamento com a produção. Estes só podem ser utilizados dentro das dependências do Red Bull Station.

_ danos ou perda dos equipamentos do ateliê digital implicam no reembolso ao Red Bull Station por parte do artista.

ateliê individual

_ cada artista ou coletivo receberá um ateliê equipado com: mesa, cadeira, pufe, luminária, estante, caixa depósito com chave e cadeado para a porta, com chave. O material presente no ateliê é de responsabilidade do artista residente.

_ o participantes recebem o ateliê com duas paredes pintadas de branco, que podem ser utilizadas conforme a necessidade de cada um. Furos deverão ser acompanhados da equipe de manutenção do Red Bull Station, para evitar danos à parte elétrica e/ou hidráulica.

_ durante o período da residência não haverá reparos no ateliê.

_ o artista é responsável por todo o material encontrado dentro do ateliê. Exemplo: objetos pessoais, trabalhos em andamento, material de trabalho e equipamentos. Em sua ausência, o ateliê deverá permanecer trancado.

_ a limpeza dos ateliês é feita uma vez por semana por funcionários contratados pelo Red Bull Station. O artista deverá estar presente durante a limpeza.

_ a equipe de produção da Residência Artística terá cópias das chaves dos ateliês e das caixas depósito, que poderão ser utilizadas em situações de emergência ou reparos estruturais do prédio.

_ a visita do público aos ateliês é feita mediante a presença e concordância dos artistas, salvo em eventos agendados pela produção em que, de prévio aviso, os ateliês são abertos ao público.

_ o artista se compromete a desocupar o ateliê ao final do período de residência sem deixar nenhum pertence pessoal.

_ o transporte de qualquer material para ocupação e desocupação dos ateliês é de responsabilidade dos artistas.

do convívio comum

_ o Red Bull Station é um espaço de uso comum. Regras de convívio devem ser respeitadas, onde comportamentos e atitudes que atrapalham o andamento e o bom relacionamento do grupo não serão admitidos.

da monitoria

_ os monitores têm como principal atividade receber e apresentar o espaço ao público. Não é de responsabilidade dos monitores dar assistência ao trabalho individual de cada artista.

Inscrições abertas para Bolsa de Fotografia ZUM  /   IMS   2017  – R$ 130.000,00

Inscrições abertas para Bolsa de Fotografia ZUM / IMS 2017 – R$ 130.000,00

Em sua 5ª edição, a Bolsa de Fotografia ZUM/IMS selecionará dois projetos inéditos de artistas e fotógrafos para que desenvolvam e aprofundem seu trabalho no campo da fotografia, nas mais diversas vertentes, sem restrição de tema, perfil ou suporte.

Os projetos serão avaliados por uma comissão constituída por curadores do Instituto Moreira Salles e um convidado externo, com trabalho reconhecido na área fotográfica. Serão consideradas a qualidade artística, a qualificação do candidato e a viabilidade prática do projeto.

2 bolsas, cada bolsa tem o valor de R$ 65 mil, e os selecionados terão um prazo de oito meses para a entrega dos resultados finais dos projetos, que serão incorporados à Coleção de Fotografia Contemporânea do Instituto Moreira Salles.

Os dois projetos ganhadores serão anunciados em agosto aqui no site da revista ZUM.

 

 

As inscrições vão de 02 de maio até o dia 2 de julho de 2017.

 

Para mais informações:

Leia o edital da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2017

Veja a página de Perguntas Frequentes

Baixe a Ficha de Inscrição

 

Cinco fotógrafos  chineses contemporâneos emergentes que você deveria conhecer.

Cinco fotógrafos chineses contemporâneos emergentes que você deveria conhecer.

A recente morte do fotógrafo chinês Ren Hang  aumentou o interesse do  mundo da arte sobre a fotografia contemporânea chinesa e quais são os fotógrafos emergentes mais talentosos e promissores daquele pais.

1- Chi Peng

 

Chi Peng, nasceu em  1981 em Yantai,  formou-se  na Academia Central de Belas Artes (CAFA). Ele se tornou um artista reconhecido internacionalmente antes dos 30 anos, e é considerado um dos mais inovadores Expoentes da arte contemporânea chinesa avant-garde.   Com a manipulação digital em suas imagens ele consegue combinar hábilmente a realidade e a ficção.

 

2- Wang Ningde

Alec Soth

Alec Soth

impressão fine art

Niagara Falls tem sido um destino para recém-casados e amantes. Alec Soth viajou para lá em 2004, para explorar apenas porque  Niagara é associado com a sexualidade, a paixão e novos amores.

Com nomes como Hotel luz de velas, Felicidade e Rainbow Inn, os hotéis já não tem a mesma ocupação de antes e  são  e são meio antigos e  datados,  mas ainda abrigam  pequenos gestos de romance

para casais em lua de mel.  Foi em um desses quartos de hotel que Soth tirou  esta foto emblemática:  um par de toalhas formando cisnes  se beijando.

Você  vai descobrir agora  as histórias não contadas que estão por trás dessa imagem, segue entrevista com  Alec Soth

O que está acontecendo nesta fotografia?

Esta é essencialmente uma vida-morta,  pouco está acontecendo. São  simplesmente toalhas dobradas em uma cama. Eu  ví como criando a forma de um coração, mas muitos os vêem como dois cisnes.

Onde e como foi feita esta imagem?

Em 2004 eu estava trabalhando em um projeto em Niagara Falls. Niagara é famosa como um destino turístico, especialmente para os recém-casados, mas seus dias de glória já se foram  há muito tempo.

Eu  fiz sete viagens para a região e me  hospedei em inúmeras  motéis diferentes. Quando  eu abrí a porta deste  motel,  foi surpreendido com  essa cena.

O que estava acontecendo fora do quadro?

Quando eu encontrei esta cena, o sol estava se pondo e o quarto estava  dourado. Embora não seja uma imagem de “momento decisivo”, eu tive que trabalhar muito rápido para obtê-lo.

Se você não tivesse tirado essa foto, o que você teria feito naquele momento?

Eu estava exausto depois de um longo dia de filmagem. Então eu tenho certeza que eu teria enchido meu balde de gelo e derrubado um copo de uísque.

Conte-nos um segredo sobre esta imagem?

O que faz com que essa imagem funcione, para mim, é a forma como a câmera de grande formato que eu estava usando transforma o espaço.  E afeta a profundidade de campo para que as toalhas fiquem  em foco,  mas o fundo não , a câmera comprime o espaço. Para mim, este quadro quase parece que foi feito em uma casa de boneca.

 

 

Daisuke Yokota

Daisuke Yokota

Daisuke Yokota, de 33 anos, de Saitama, no norte de Tóquio, no Japão, tem uma longa, meticulosa abordagem à fotografia, o tipo de trabalho que só um obsessivo embarcaria.
As fotografias de Daisuke Yokota são fortemente baseadas em processos.
 
O processo de Yokota é bastante complicado. Imagine que você pegue um arquivo digital, e salve usando a compressão jpeg em uma configuração de baixa qualidade (resultando em um arquivo menor). Se você reabrir este arquivo e repetir o processo, a compactação será aumentada. E a imagem fica cada vez mais degradada com cada iteração. Você pode pensar no processo de Yokota como uma versão muito mais complexa desse processo, com várias partes analógicas. As fotografias estão sendo impressas, refografadas, o filme é revelado de maneiras geralmente pouco recomendadas (a temperatura pode ser muito alta),
Este processo dá ao trabalho de Yokota sua própria aparência. Ou melhor, ele contribui com um componente notável para este olhar e sentir. Afinal de contas, a escolha do assunto, o enquadramento, o uso da luz artificial (flash) … Todas essas escolhas, muitas das quais parecem ser aleatórias no início (mas que não são), contribuem para fotografias que são muito diferentes de O que vemos na fotografia contemporânea de hoje. Onde o Novo Formalismo popular de hoje produz imagens que, em sua maior parte, parecem ter a intenção de se superar em termos de sua clinicidade destacada, de estar desprovido de muita paixão sensual, as fotografias de Yokota vivem nas sombras.
Festival de Fotografia de Tiradentes 2017

Festival de Fotografia de Tiradentes 2017

O Festival de Fotografia de Tiradentes – Foto em Pauta chega à sua sétima edição em 2017.

Entre os dias 22 e 26 de março, a cidade será palco de diversas exposições, workshops, palestras, debates, leituras de portfólio, projeções de fotografias e atividades educativas voltadas para a comunidade local.

Workshops e palestras com nomes de destaque na fotografia brasileira além de exposições gratuitas prometem mergulhar a cidade e seus visitantes na fotografia e suas possibilidades.

Visite o site oficial para saber toda a programação e reserva seu lugar.

Clique na imagem para ser redirecionado.

Ren Hang

Ren Hang

O jovem fotógrafo chinês Ren Hang  faleceu aos 29 anos.

Dono de um trabalho polêmico com conteúdo sexual explícito, foi censurado inúmeras vezes em seu país onde nunca obteve reconhecimento devido ao conservadorismo chinês.

Ren Huang morreu em plena explosão de seu trabalho com exposições planejadas e em andamento.

Encontramos mãos, pernas, cabeças, partes do corpo e novas formas humanos-animal mostrando um talento admirável.

A Editora Taschen publicou seu primeiro livro de fotografias em janeiro.

 

 

 

 

Abertos 5 novos editais de Fotografia Contemporânea!

Abertos 5 novos editais de Fotografia Contemporânea!

Principais fundações e eventos culturais do Brasil divulgaram recentemente diferentes editais que buscam fomentar e premiar a produção contemporânea de fotografia Brasileira. Abaixo, listamos alguns deles que você não pode deixar de dar uma olhada:

A nova edição do Prêmio FCW de Arte (Ensaio Fotográfico) terá inscrições abertas a partir do dia 02 de janeiro, até o dia 31 de maio de 2017, com o tema “Brasil – Desafios em Movimento”. Nesta décima quinta edição o Prêmio privilegia o Ensaio Fotográfico e é aberto somente para fotógrafos brasileiros natos e brasileiros naturalizados. Poderão ser inscritos ensaios fotográficos compostos de 10 a 15 imagens, produzidos em território brasileiro, entre 1.º de janeiro de 2015 e 31 de dezembro de 2016.

O resultado final do concurso será divulgado até o dia 9 de junho de 2017. A premiação ocorrerá na segunda quinzena de setembro de 2017. Para mais informações, veja aqui.

Abaixo duas convocatórias para a participação no festival.

Esse ano, o festival abriu duas convocatórias: A primeira é para uma exposição coletiva que tem como tema “Ficções – A fotografia além do Real”. A mostra pretende provocar uma reflexão sobre a natureza da fotografia no processo de representação do mundo; a imagem enquanto espelho ou simulacro do real. Como a fotografia é capaz de construir e inventar com os dados da realidade? E qual o seu limite?. Você pode ler mais sobre a exposição em seu edital.

A outra é uma novidade no Festival: um espaço para que 20 autores selecionados mostrem seus trabalhos para os convidados e para o público, sendo assim uma mistura de mostra e leitura de portfólios. As Informações sobre a apresentação se encontra em seu edital, assim como o primeiro.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realiza em 2017 a sua 8ª edição. Depois de se voltar para a Coleção de Fotografias este ano, o projeto retorna ao formato de edital. “Poéticas e lugares do retrato”, temática escolhida, tem como objetivo selecionar e premiar obras que proponham um diálogo com as práticas e poéticas do retrato, desde a sua configuração tradicional até as experiências e representações que possam expandir os seus lugares e significados enquanto ação artística. As inscrições estão abertas e seguem até 15 de fevereiro de 2017. 

Confira nos seguintes links o edital e a ficha de inscrição.

A Residência Artística da FAAP -Fundação Armando Alvares Penteado, localizada no Edifício Lutetia, centro de São Paulo, recebe inscrições de artistas estrangeiros ou residentes em outros estados brasileiros que estejam interessados em desenvolver projetos de artes visuais na capital paulista.

O período de permanência deverá ser de dois a seis meses no segundo semestre de 2017.Para participar do processo de seleção, o candidato a um dos estúdios do Edifício Lutetia deve encaminhar o projeto que pretende desenvolver em São Paulo, documentos como o regulamento, carta de recomendação, currículo, portfólio e a ficha de inscrição. Além disso, deve apresentar uma proposta de interação com os alunos e professores da Fundação, uma vez que a Residência FAAP também tem o objetivo de promover a troca de experiência entre a comunidade artística. Essa interação pode ser por meio de palestras, workshops, parcerias, entre outras atividades.

O regulamento se encontra aqui viagra pour homme quebec.

A Seleção de projetos para a Programação dos Centros Culturais OI FUTURO 2017 visa à concessão de patrocínio financeiro a projetos apoiados pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, para integrar a programação dos centros culturais localizados na cidade do Rio de Janeiro. O Programa Oi de Patrocínios Incentivados investe e apoia projetos artísticos de diversas naturezas.

As inscrições vão até o dia 10 de fevereiro. Confira aqui o edital.

 

Miroslav Tichy

Miroslav Tichy

Mendigo, voyeur e esquisitão, foi um fotógrafo incrível !!!

Miroslav Tichy, nasceu em 1926 na República Tcheca, estudou pintura na Academia de Arte em Praga. Preso por ser “estranho”, e considerado subversivo, Tichy passou muitos anos nas cadeias e prisões, até que ele foi libertado na década de 1970.

Após a sua libertação, vagou em sua pequena cidade em trapos, exerceu a sua profissão como um artista fotografando a forma feminina nas ruas. (mais…)

Pin It on Pinterest